8 pontos cruciais de uma obra comercial bem planejada

  |   por

Para que uma obra comercial seja feita com qualidade e custo-benefício, não existe maneira melhor do que começar com um…

Para que uma obra comercial seja feita com qualidade e custo-benefício, não existe maneira melhor do que começar com um bom planejamento. Afinal de contas, muitos fatores estão envolvidos: administração do tempo, da equipe, dos recursos financeiros, das normas e legislações, bem como o cumprimento do cronograma.

Não dá para abrir mão do controle de nenhuma dessas atividades, e a boa notícia é que é possível contratar uma construtora experiente para ajudar no gerenciamento e execução de sua obra comercial. Mas o que ela precisa ter para ser considerada bem planejada? Eis os pontos cruciais:

1. Redução de custos

Quando existe um bom planejamento de obras, o foco é evitar gastos excessivos, que possam comprometer a conclusão da obra comercial.

Na prática, sabemos que vários itens encarecem uma construção, mas, com um bom gerenciamento, é possível gerar economia em vários pontos do projeto, como materiais, estoque, mão de obra, logística, etc.

Aqui vale a atenção: para reduzir os custos e tornar a execução da obra comercial viável financeiramente, é preciso investir na criação de um bom projeto arquitetônico, bem como de projetos complementares. A partir daí, a construtora passa a ter noção da quantidade de materiais a serem utilizados, correndo atrás dos melhores preços do mercado, e sem abrir mão da qualidade que o projeto exige.

2. Produtividade 

Outro ponto crucial de uma obra comercial bem planejada é a produtividade que esse planejamento gera na equipe responsável pela execução.

Afinal de contas, não há planejamento sem metas e prazos, e, nesse sentido, o gerenciamento da obra está diretamente relacionado a uma estratégia produtiva por parte da construtora.

Na prática, uma sequência lógica de atividades é montada, levando em consideração todos os aspectos que envolvem a obra: arquitetura, instalações elétricas e hidráulicas, acabamentos, revestimentos, etc.

3. Análise de riscos

Uma obra comercial bem planejada é aquela que antecipa problemas e possíveis imprevistos, criando alternativas para resolvê-los de forma rápida e eficiente, sem comprometer significativamente o cronograma da obra.

Aliás, muitos dos imprevistos podem ser resolvidos ainda no início da construção – e até mesmo antes dela (a previsão de feriados, por exemplo), aumentando a produtividade da equipe.

Ainda em relação à análise de riscos, é importante ficar atento à chamada compatibilização de projetos. Trata-se da análise conjunta de todos os projetos relacionados à obra comercial – como o projeto estrutural, elétrico, hidrossanitário, água pluvial, sistema de ventilação, paisagismo, impermeabilização, etc.

Essa análise em conjunto é extremamente importante para que haja harmonia na construção, já que cada projeto precisa “casar” com os demais. A menor interferência em uma planta certamente influenciará as demais.

4. Segurança do trabalho

Outro ponto crucial de uma obra comercial bem planejada é a segurança do trabalho no dia a dia do canteiro de obras. Apenas com um bom planejamento é possível ter essa segurança.

Durante essa etapa, a construtora se prepara para fornecer todos os equipamentos e materiais que garantem a segurança e eliminam riscos de acidentes durante a obra. E isso se traduz no controle de toda parte logística, incluindo os materiais, o fluxo de veículos e, também, de pessoas, aumentando a segurança de todos de maneira geral.

5. Controle do estoque de materiais 

Um dos principais problemas de uma obra – seja ela residencial, industrial ou comercial – é a falta de controle e gerenciamento de estoque de materiais.

Essa é uma parte muito importante do planejamento, pois, com o quantitativo de materiais fornecidos no memorial descritivo dos projetos, a construtora sabe quais materiais devem ser comprados primeiro e em quais quantidades – até mesmo porque isso também se traduz em economia de preços, já que uma minuciosa pesquisa é feita no mercado antes da compra.

Além disso, ter o controle do estoque automaticamente também ajuda a manter em dia o cronograma da mão de obra, e saber o quanto de material está sendo utilizado em cada etapa, evitando desperdícios e gastos sem justificativa.

6. Execução fiel aos projetos da obra comercial

Pode parecer um ponto menos importante, mas o fato é que o planejamento e o gerenciamento de uma obra comercial ajudam a construtora a escalar a equipe mais qualificada para desempenhar aquele projeto em suas diferentes etapas, cumprindo fielmente o que deve ser feito.

Mesmo que durante a execução algumas alterações precisem feitas, uma equipe qualificada se manterá fiel à essência do projeto da obra comercial.

7. Saúde dos trabalhadores e da comunidade vizinha

Um bom planejamento de obra se traduz na saúde de todos os trabalhadores e da comunidade do entorno.

Na prática, quando se tem um bom planejamento e gerenciamento, também existe um canteiro de obras mais organizado, limpo, bem cuidado e eficiente, proporcionando mais saúde e conforto a todos os envolvidos, direta e indiretamente. Uma obra comercial bem executada evita cansaço e desgaste, bem como barulhos desnecessários, poeira em excesso, longas descidas e subidas, etc.

Todos ganham com isso – o que também justifica o próximo ponto crucial.

8. Imagem da empresa que está investindo na obra comercial

Eis um fato: quando uma obra comercial não está bem organizada e executada, a sua imagem como investidor pode ficar arranhada, bem como a da construtora.

Por isso, é importante escolher uma empresa de confiança para a execução dos projetos e o planejamento estratégico da obra. Ainda mais se você já fechou contrato com futuros inquilinos ou compradores dos empreendimentos comerciais – ninguém gosta de comprar ou alugar um imóvel que não está cumprindo seu cronograma de entrega, não é mesmo?

Então, não deixe de focar, também, neste ponto crucial: preservar e valorizar a imagem do empreendimento que você está investindo também passa pela fase de planejamento, levando em conta os demais pontos anteriores.

E então, por onde começar?

A primeira coisa a ser feita é a contratação de todos os projetos. Isso inclui não somente o projeto arquitetônico, mas também todos os complementares como fundações, estruturas, elétrico, hidrossanitário e de incêndio. Já nessa etapa é fundamental a correta gestão e compatibilização de todos esses projetos. Você pode conhecer um pouco mais sobre esse serviço aqui.

Após a finalização de todos os projetos é iniciado o processo de orçamento. Com ele finalizado em mãos verifique junto à construtora alguns detalhes importantes, tais como:

  • O cronograma da obra;
  • Os custos envolvidos;
  • O quantitativo e a qualidade dos materiais;
  • O tempo e o prazo para execução de cada etapa;
  • A análise de riscos, ou seja, um cronograma realista, que leve em consideração imprevistos ou situações planejadas, como temporada de chuvas, feriados, quantidade de dias úteis no mês, etc.;
  • Levantamento dos equipamentos, ferramentas, insumos e máquinas necessárias, com suas respectivas datas de uso;
  • Comunicação eficiente entre você e a construtora, ou seja, é importante que todos se entendam e se comuniquem de forma eficiente.

São muitos detalhes a serem levados em consideração em uma obra comercia, mas quando você conta com uma construtora séria, competente e experiente, toda essa parte técnica e logística fica sob responsabilidade dela, que cuidará para minimizar todos os riscos e imprevistos.

 

Complemente este assunto conhecendo os tipos de orçamentos de obras e os principais pontos para elaboração. Confira e até a próxima.

Paulo Henrique Barbosa
CEO