Como construir galpões de armazenamento para farmácias e hospitais?

  |   por

Administrar o armazenamento de medicamentos e materiais hospitalares não é como estocar alimentos – apesar de as duas atividades influenciarem…

Administrar o armazenamento de medicamentos e materiais hospitalares não é como estocar alimentos – apesar de as duas atividades influenciarem diretamente na saúde humana. No armazenamento de alimentos, é fácil identificar um alimento estragado na maior parte das vezes. No caso dos medicamentos é um pouco mais complicado: além de ser mais difícil reconhecer alterações no produto, existe o risco de não fazerem efeito algum ou até mesmo de serem nocivos à saúde. Portanto, construir um espaço de armazenamento adequado e efetivamente seguro é uma necessidade primordial no setor hospitalar e farmacêutico.

A logística vem ocupando um papel cada vez mais importante nas demandas do ramo da saúde, que tem exigências muito particulares e requerem um alto nível de serviço. Tratando-se da administração de medicamentos e materiais hospitalares, a velocidade da resposta operacional é o segredo. Por essa razão, muitas empresas do setor têm optado pela construção dos seus próprios centros de armazenamento: ao ter uma estrutura devidamente compatível com o tamanho e com os objetivos da empresa, os benefícios superam os riscos.

Além do ganho significativo em eficiência operacional, ter o seu próprio galpão hospitalar à disposição da empresa proporciona a ampliação da operação de forma mais rápida e segura. Um exemplo dessa flexibilidade de crescimento se encontra no uso de galpões modulares, onde o espaço utilizado é adaptado de acordo com a demanda de armazenamento do estoque.

A necessidade constante de reduzir estoques, característica do mercado de medicamentos hospitalares, é um outro fator que influencia bastante na decisão de construir um centro de armazenamento próprio. A maior parte das empresas do setor acabam acumulando mais produtos do que o necessário por dificuldades na gestão. Ao construir o seu próprio local de armazenamento e designar uma equipe responsável pela logística da empresa, o hospital consegue uma gestão muito mais eficaz do fluxo de medicamentos, o que indiretamente resulta em redução de custos e desperdícios, além de liberar mais espaço dentro do hospital para poder focar em sua necessidade mais básica, que é o atendimento.

Mas como construir um centro de armazenamento adequado?

Embora muitas instituições improvisem nas instalações dos seus locais de armazenamento, este espaço deve garantir a qualidade dos medicamentos através da segurança e do controle dos produtos estocados, e assim assegurar a disponibilidade nos pontos de distribuição. Qualquer galpão ou edifício destinado à estocagem de medicamentos e produtos hospitalares deve ter sua área, construção e localização pensadas para facilitar a manutenção, limpeza e operação no local.

O galpão deve ter espaço suficiente para uma estocagem eficaz dos medicamentos e deve ser destinado apenas a este fim. É importante escolher uma estrutura que facilite eventuais modificações futuras. Em geral, o espaço se divide nas áreas de recepção, de quarentena, de expedição e de estocagem, além das instalações sanitárias para os funcionários. A depender do porte do hospital e do tamanho do galpão, o local pode conter também um setor reservado para a administração logística, onde será coordenada a gestão do recebimento e distribuição das mercadorias.

Cuidados e boas práticas no armazenamento de medicamentos

A estocagem propriamente dita deve levar em conta a similaridade dos itens, a rotatividade, o peso e o volume dos produtos, assim como a ordem de entrada e de saída. Medicamentos e matérias-primas devem estar totalmente isolados de outros tipos de produtos na disposição do estoque, como os de limpeza e cosméticos, até mesmo em local trancado, se necessário, permitindo preservar seguramente suas condições de uso. Paletes, armários e prateleiras comuns podem ser usados para o armazenamento, desde que não se misturem produtos diferentes, evitando trocas na hora da expedição.

A iluminação no galpão deve estar bem distribuída, permitindo uma boa visualização dos itens e a identificação dos produtos. A estrutura do local deve facilitar a limpeza, pois precisa estar constantemente livre de pó, lixo, roedores, insetos, aves e quaisquer outros animais – além da dedetização, telas finas podem ser colocadas nas janelas para esse fim. O local destinado para a estocagem também não deve ter comunicação direta com sanitários ou refeitórios.

Quanto à climatização, o armazenamento deve ser feito em temperatura ambiente (de 15 a 30°C), a menos que o medicamento exija condições especiais de conservação. O ideal é não ultrapassar os 25°C para manter o conforto térmico no galpão. A umidade deve ser mantida entre 40% e 70%. Alguns tipos de matérias-primas e medicamentos necessitam de cuidados específicos, como os produtos termolábeis, os inflamáveis ou produtos sujeitos a controle especial de acordo com a legislação.

Outro ponto importante que não deve ser deixado de lado em nenhum tipo de galpão de armazenamento é a segurança: medidas rigorosas devem ser praticadas no local para a prevenção e combate a possíveis incêndios. É imprescindível a instalação de equipamentos contra incêndio e os funcionários devem passar por um treinamento periódico no combate a esse tipo de acidente.

 

Quer saber mais sobre a construção de galpões para o setor hospitalar e farmacêutico? Fale com a Amplus. Acompanhamos a sua empresa em cada parte do processo de construção do seu centro de armazenamento, realizando não apenas a execução da sua obra, mas oferecendo todo o apoio necessário desde a concepção do projeto. Construa com a melhor!

Alexandre Roger