Acompanhe as novidades e fique por dentro

11
set

Importância dos testes de Slump e Resistência do Concreto

O que são?

O teste de slump ou também chamado de abatimento do tronco de cone é o teste que a avalia a trabalhabilidade ou fluidez do concreto. Já o teste de resistência a compressão avalia a capacidade de suportar carga compressiva. Os testes geralmente são realizados com 7, 14 e 28 dias, a depender da necessidade de cada obra.

Como são feitos?

Teste de Slump:

  • Primeiramente o tronco de cone, a chapa niveladora, o soquete e os demais instrumentos utilizados no teste são devidamente limpos e posicionados.
  • Geralmente nas obras se utilizam areia ou algum outro item de fácil acesso como base da chapa para uma nivelação mais precisa.
  • Logo depois, o concreto é retirado diretamente do caminhão betoneira para realizar o teste. São esperados mais ou menos de 1 a 1,5 m³ de concreto para que seja retirada a primeira amostra.
  • Com a retirada, é então posicionado o corpo de modo a fixar o tronco de cone na chapa niveladora, utilizando-se para isso os pés posicionando-os nas partes laterais do tronco.
  • Com uma colher de pedreiro é colocado o concreto no tronco dividindo-o em 3 camadas. Em cada camada são realizados 25 golpes para devida compactação e total preenchimento do concreto no tronco de cone.
  • Assim, finalmente é retirado o recipiente e é medido com a utilização de uma régua o seu slamp, ou seja, o deslocamento do concreto em relação à altura do tronco de cone. Os slamp’s mais comuns são o 10+-2 e o 12+-2. Essa nomenclatura significa que o slump 10 tem que estar entre no mínimo 8 e no máximo 12 de distância para atender ao projeto por exemplo.
  • Com o resultado do slump abaixo do permitido, é necessário adicionar água para melhorar a trabalhabilidade do concreto. Caso o slump apresente resultado acima do permitido é necessário bater mais o concreto no caminhão betoneira para que assim seja permitido a continuação da concretagem.

 Teste de resistência a compressão:

  • Primeiramente todos os cilindros, haste metálica e demais instrumentos a serem utilizados na realizaç
    ão do teste são limpos e posicionados de acordo com sua função no experimento.
  • Posteriormente divide-se o concreto no cilindro em duas camadas. São feitos 12 golpes na primeira camada e depois mais 12 golpes na segunda camada, visando a compactação e total preenchimento do concreto no molde do corpo de prova.
  • Os moldes são devidamente etiquetados e separados por número de série, caminhão betoneira e data. Geralmente são feitos 2 corpos de prova para cada dia de rompimento referente a uma unidade do caminhão betoneira. Depois de prontos e devidamente identificados, os corpos descansam por 24hrs antes de se encaminharem para a câmara refrigerada.
  • Finalmente moldados os corpos de prova, é necessário seu correto armazenamento em câmaras refrigeradas, afim de evitar a perda de água e alteração dos resultados nos testes de resistência.
  • Geralmente são realizados rompimentos dos corpos de prova em 7 e 28 dias. Sendo que no vigésimo oitavo dia é necessário ter no mínimo atingido o Fck determinado em projeto. Também pode ser realizado o rompimento com 14 dias e até 63 dias, vai depender da demanda de cada obra e cada projeto.

Porque esses testes são de suma importância para obra?

O teste de slump avalia a relação entre a resistência e a trabalhabilidade do concreto. A trabalhabilidade está relacionada a facilidade de moldar o concreto nas formas, quanto maiores os resultados do teste de slump, maior sua fluidez, maior a quantidade de água, menor a resistência, e com isso surge a necessidade de aumentar a quantidade de cimento, o que encarece a obra. Quanto menores os resultados do teste de slump, menor sua fluidez, maior sua resistência e maior necessidade de água. Ou seja, o ideal é se aproximar o máximo possível do ponto de equilíbrio entre a trabalhabilidade e a resistência do concreto, para assim, atender a resistência especificada em projeto e ao mesmo tempo ter uma boa produtividade e melhor preenchimento das formas.

O teste de resistência a compressão é feito em laboratório após o tempo de cura do concreto. Depois de armazenados em câmaras refrigeradas, os corpos de prova são encaminhados a uma prensa que mede a resistência a compressão de cada corpo de prova. A partir dos resultados deste teste são comprovados se o concreto atingiu a resistência determinada em projeto ou não. Caso a resistência tenha dado abaixo da solicitada, deve-se conferir com o projetista da obra se há a necessidade de reforço na estrutura e caso haja necessidade, qual a melhor opção a ser tomada para garantir a manutenção da estrutura da obra.

Concluímos então a extrema importância dos testes de laboratório para o concreto, visto que esse é o principal elemento estrutural da obra aliado ao aço. Os testes averiguam de forma precisa, confirmam e garantem a correta execução da obra.

 

  • Compartilhe: