Perspectivas para 2019

  |   por

O ano de 2018 foi turbulento. Vivemos altos e baixos com relação às expectativas econômicas, uma bagunça na agenda política….

O ano de 2018 foi turbulento. Vivemos altos e baixos com relação às expectativas econômicas, uma bagunça na agenda política. Por fim, todos perderam e o Brasil cresceu bem menos do que seu potencial. Infelizmente, esse é um cenário recorrente em nosso país.
A falta de governabilidade de Temer impediu que algumas reformas avançassem, dentre elas a mais importante e urgente, a Reforma da Previdência, que, junto com a greve dos caminhoneiros e a incerteza política, fizeram com que o PIB tivesse modesto crescimento, após longa recessão. Por falar em eleições, Bolsonaro nunca foi meu candidato, longe disso, mas dentro da polarização que nos foi imposta em outubro, meu voto foi para ele e torço muito para que seu governo prospere. Ainda desconfio muito do amadorismo de Jair e de alguns que ocupam cargos relevantes ao seu lado, mas estou gostando do posicionamento de Paulo Guedes à frente da economia e, se o mesmo conseguir aprovar uma reforma até o meio do ano, confio em um excelente 2019 para todos.
Aqui na Amplus, tivemos um bom ano de 2018, obviamente afetados pelo cenário político econômico citado. Tivemos duas metas comerciais principais: a primeira era fechar 12 contratos no ano, ficamos a 8% de batê-la e assinamos 11 contratos em 2018; a segunda era com relação ao valor total de contratos a serem fechados no ano, nessa meta ficamos bem abaixo da expectativa, atingindo apenas 40% da meta. Todavia estamos com boas oportunidades em fase final de negociação, que foram geradas em 2018 e que têm grandes chances de se tornarem novos contratos. Um dos reflexos do ano conturbado macroeconomicamente foi que nosso ciclo de conversão de negócios aumentou bastante, 134%.
Apesar disso, houve uma retomada instantânea de algumas negociações que haviam esfriado, exatamente após as eleições presidenciais, por isso é tão importante que a equipe econômica caminhe com o plano realizado para que a expectativa do empresariado, investidores externos e da população não se altere e continuemos no caminho da retomada, que espero que se perpetue em um ciclo de pelo menos 5 anos com crescimento acelerado, como em outros países emergentes, que vêm crescendo em média 5% ao ano nos últimos 8 anos.
Para 2019, estamos todos bem animados e com várias novidades relevantes: criamos um departamento para inovação dentro da empresa, reforçando o quanto isso é importante e valorizado aqui na Amplus. O papel desse setor será automatizar nossos processos, integrar os vários sistemas que utilizamos hoje na empresa, além do nosso ERP e desenvolver, junto aos outros departamentos da empresa, soluções que levarão a empresa a outro nível e que podem impactar positivamente o cenário da construção civil, seja com novas técnicas construtivas, ferramentas de controles, materiais a serem empregados na atividade ou qualquer outro aspecto disruptivo.
Nosso foco comercial esse ano será em clientes do mercado privado que querem construir um ativo que demande R$5.000.000,00 ou mais de investimento, seja um galpão industrial, uma edificação residencial, comercial, um hospital ou clínica, uma academia, um hotel ou ainda uma casa de alto padrão. Ainda faremos obras com valor agregado menor, mas não demandaremos energia comercial para isso, serão obras que virão passivamente.
Um nicho que falaremos bastante será o de investidores, seja ele pessoa física, um Family Office, ou Fundo de investimento de Real Estate. O mercado já está em fase de “recuperação” e em breve entraremos na fase de “prosperidade” do ciclo econômico, com aumento significativo da demanda, que não será absorvido de imediato pela oferta, o que gerará um aumento nos preços dos produtos. Ou seja, quem investir no mercado imobiliário esse ano, concebendo um produto (que, obviamente, se faz necessário um estudo mercadológico e financeiro para ser assertivo no desenvolvimento do mesmo) e o disponibilizando ao mercado, seja na forma de aluguel ou venda, tem tudo para ter grandes retornos, já que o custo de construção não crescerá no mesmo grau da receita, aumentando assim as margens dos investidores.
Outra novidade é que abriremos mercado em outros estados pelo país, nos tornando assim uma empresa com capilaridade nacional. Já estamos com prospecções avançadas em São Paulo, Brasília e no Rio Grande do Sul.
O desafio e responsabilidade são grandes, mas estamos preparados e sempre em busca de bons parceiros para seguirem conosco nessa caminhada. Um excelente 2019 a todos!

Paulo Henrique Barbosa
CEO