Smart Contracts e blockchain: a construção nas cidades do futuro

 

O mundo é tecnológico, não tem mais jeito. O que se pode fazer é “abraçar a causa”, aceitar sua modernização…

O mundo é tecnológico, não tem mais jeito. O que se pode fazer é “abraçar a causa”, aceitar sua modernização e trabalhar em prol de todos os benefícios que os avanços tecnológicos trazem para as nossas vidas, em especial, o nosso dia a dia. 

E é com esse pensamento, melhorar a qualidade de vida de cada pessoa, que as cidades do futuro começam a ser pensadas e caminham seus primeiros passos para a construção do nosso “futuro-presente”. 

Quando olhamos para a área de construção civil, a transformação digital já mostra claramente a quebra de paradigmas e o início da facilitação de processos. Prova disso são termos como inteligência artificial (AI), machine learning, internet das coisas (IoT), smart contracts e blockchain, que estão cada vez mais presentes, impulsionamento o desenvolvimento de várias empresas e profissionais. 

Vamos entender um pouco mais sobre esses dois últimos?

O que é blockchain?

Fonte: istock

Transações digitais podem ser um grande desafio afinal, como lidar com a segurança daquilo que você não é capaz de tocar? Mas esse tipo de manipulação financeira já é uma realidade e a tendência é que se torne única. É muito nítida essa transição, basta olhar a sua carteira, provavelmente você terá muito mais cartões do que dinheiro em espécie. 

Quando falamos em transações tradicionais há sempre um agente intermediário (geralmente, bancos). Este agente existe para garantir a segurança das operações. Consequentemente, também existe uma série de burocracias, o que acaba atrasando (e muito) todo o processo. Sem contar as altas taxas cobradas que elevam os custos dos negócios. 

Dessa forma, o blockchain surge como uma alternativa para que as transações possam ser realizadas sem a necessidade de um agente intermediário e, ainda assim, mantendo as informações seguras. 

Basicamente, se trata de uma estrutura de dados que surgiu em 2008, se popularizando como o sistema responsável por garantir a segurança de todas as transações realizadas com a criptomoeda mais conhecida no mundo, o bitcoin. 

Essa estrutura é capaz de registrar e rastrear as transações em uma rede, garantindo que as informações veiculadas entre duas partes sejam mantidas inalteradas e criptograficamente seguras. 

O que são smart contracts?

Fonte: istock

São contratos digitais autoexecutáveis que usam a tecnologia para garantir que os acordos firmados serão cumpridos. Podemos entender esses contratos como códigos de programação que definem as regras e consequências, da mesma forma que um contrato físico faria. Estabelecendo obrigações, benefícios e penalidades devidas às partes em diferentes circunstâncias. 

O que difere, de fato, um contrato tradicional do smart contract é que o último é 100% digital, não pode ser perdido ou adulterado e é autoexecutável. Ou seja, garante a segurança da execução do acordo, usando a tecnologia blockchain que mencionamos anteriormente.

Smart contracts e blockchain na construção civil

Fonte: istock

Além de agilizar as transações financeiras, para a construção civil, o blockchain também ajuda a facilitar a troca de informações. Por causa da sua capacidade de rastreamento contínua de registros digitais, se torna altamente eficaz no controle das informações trocadas sobre cada projeto construtivo. 

  1. Transações mais seguras e controle de estoque eficaz

Apesar de ainda não ser muito comum no Brasil, a utilização de criptomoedas para transações comerciais tendem a se popularizar muito no futuro. Através da capacidade de rastreamento do blockchain, os pagamentos realizados na área de construção civil podem ser otimizados. 

Bem como o controle de estoque, que é uma das práticas mais importantes em um canteiro de obras. Através da locação de dispositivos emissores de sinais de rádio em materiais de obra, o blockchain pode rastrear o transporte destes materiais, trazendo maior transparência e controle sobre a obra

  1. BIM

Outro ponto muito positivo do blockchain além de estimular a aplicação eficaz do BIM em projetos de construção civil, é a capacidade de revolucionar a forma como isto é feito. Através dos sensores instalados em diversas partes do canteiro de obras, são capazes de avaliar e fornecer informações sobre o andamento da obra. 

A partir destas informações, um sistema pode verificar se o andamento da obra está de acordo com o modelo BIM tridimensional. Agora, caso o projeto BIM esteja integrado a um smart contract, as medidas cabíveis a cada etapa de andamento do projeto serão registradas automaticamente. 

Assim, as movimentações financeiras acontecerão somente mediante o cumprimento dos padrões estabelecidos e tornarão o processo mais transparente. 

  1. Smart Contracts

Na realização de todo e qualquer negócio é muito importante que sejam firmados contratos entre as partes envolvidas, garantindo o cumprimento de todos os acordos estabelecidos. 

E, para garantir a segurança destes contratos, criou-se os smart contracts. Por serem contratos automatizados, evitam a necessidade de intermediários, economizando tempo e dinheiro. Além de garantirem a segurança nos acordos entre as partes (construtora e fornecedores, por exemplo), também prevenindo a adulteração ou perda dos mesmos. 

O blockchain é capaz de armazenar e rastrear todas as cláusulas de um contrato virtual de forma segura. O que possibilita que pessoas desconhecidas firmem contratos entre si, pela internet, sem a necessidade de intermediários, resultando em maior fluidez e economia durante o processo contratual. 

Blockchain e smart contracts na construção das cidades do futuro

Fonte: istock

A indústria da construção vem sendo transformada de forma drástica, sendo uma consequência dos avanços tecnológicos. Exemplo disso são as construções smart ou edificações inteligentes, que fazem parte de um novo modelo de construção, também conhecida como Indústria 4.0.

Sabendo que as cidades do futuro estão completamente imersas no universo digital, não é de se espantar que, em breve, a utilização de blockchain e smart contracts será praticamente unânime. 

Mas é importante pensar: quais são as reais vantagens para a construção das cidades do futuro em utilizar esses modernos modelos de transações?

A resposta, na realidade, é bem simples: 

Se tratam de transações seguras, sem a necessidade de um intermediário, fazendo com que o tempo e os custos de uma obra diminuam. Além da garantia de negociações com desconhecidos por meios digitais.

Outros pontos que devem ser levados em consideração são a dispensa de bancos, tribunais e outros intermediários tradicionais, o que dá mais liberdade às partes envolvidas no contrato. 

A partir do momento que todo o processo é descentralizado, as partes não mais precisam se preocupar com as burocracias tradicionais, nem com os custos associados ou com a morosidade que costumam ter. 

Entre as principais vantagens, podemos citar:

  • precisão: os termos do contrato são explícitos, impedindo erros de transação, trazendo maior confiabilidade entre as partes;
  • transparência: como o contrato é estabelecido na blockchain, ele pode ser acessado e revisado a qualquer momento pelos nós da rede, o que traz mais transparência para os envolvidos e evita as contestações;
  • velocidade: a execução dos contratos inteligentes é quase instantânea assim que as condições das cláusulas são cumpridas, o que reduz o tempo gasto em uma negociação tradicional;
  • segurança: os smart contracts contam com o que há de mais avançado em segurança da informação, que é a blockchain, capaz de evitar fraudes, acesso por pessoas não autorizadas e modificações nos conteúdos dos contratos;
  • eficiência: como não há intermediadores a burocracia é menor e, portanto, a velocidade de execução dos contratos é muito maior, trazendo mais eficiência às negociações, algo fundamental para muitos setores;
  • armazenamento: os contratos inteligentes são armazenados na blockchain, em diversos nós, o que garante que eles jamais serão perdidos caso ocorra algum problema com um dos nós. Além disso, os blocos mantêm os registros passados, de forma a ser fácil recuperar contratos antigos;
  • redução de custos: manter os contratos físicos requer um espaço maior de armazenamento, além de cuidados com os papéis e mão de obra para cuidar dessa área e organizá-la, fora os custos de impressão, autenticação, cartório etc. – valores que são eliminados ao usar o smart contract.

No que se refere diretamente a construção civil, algumas possibilidades de aplicações dos smart contracts são:

  • contratos de seguro: exigem uma base de informações que permita conhecer o grau de risco e um sistema de pagamentos integrado para liberar automaticamente a indenização ao receber as informações do sinistro;
  • setor imobiliário: especialmente quando as transações envolvem grandes somas de dinheiro, dando mais segurança às partes que todas as cláusulas contratuais serão cumpridas;
  • vendas online pela internet: com o smart contract é possível ter mais segurança ao realizar transações online com pessoas desconhecidas, garantindo a lisura do processo de compra e venda;
  • logística e cadeia de suprimentos: os contratos inteligentes fornecem uma visão digital, segura e acessível a todas as partes envolvidas na cadeia, automatizando tarefas e pagamentos;
  • propriedades inteligentes: com as técnicas de criptografia apenas quem é dono de determinado token digital pode comercializá-lo. Você pode transformar qualquer bem em um token, como sua casa, seu carro e outros bens físicos ou digitais, como as criptomoedas. Ao manter esses tokens via contratos inteligentes, é possível rastreá-los e mantê-los, evitando fraudes e outras ações enganosas.

Caso você ainda não esteja familiarizado com o conceito de cidades inteligentes e queira saber mais sobre o assunto, confira esse artigo: Cidades inteligentes: pensando nas cidades do futuro.

Fonte: istock

Apesar de estarem no patamar de tendências mais promissoras, a utilização de tecnologias como blockchain e smart contracts ainda sofrem certa resistência por parte de profissionais que ainda optam por processos e modelos tradicionais de negócios. 

Com orgulho, a Amplus está entre as construtoras que se preocupam em viver e realizar os benefícios da tecnologia, trazendo para cada um de seus clientes o que há de melhor e mais moderno no campo da construção civil.